Monte Verde

uma vila encravada na Mantiqueira.

Procurando uma viagem diferente, repleta de natureza, baixas temperaturas, romance, boa gastronomia e muito sossego? Venha conhecer Monte Verde, um refúgio totalmente verde, encravado na Serra da Mantiqueira, um dos destinos turísticos mais procurados para esportes radicais, trilhas e dias de descanso com ar com mais de 90 % de pureza.

Conhecida como “Suíça Mineira”, Monte Verde fica a mais de 1500 metros de altitude, ao extremo sul de Minas Gerais e chama atenção por sua arquitetura alpina, herança dos imigrantes europeus e pela variedade dos atrativos turísticos, como pousadas aconchegantes, hotéis e spas luxuosos, além de restaurantes de diversos estilos, de bistrôs a cantinas italianas, de botecos a restaurantes mineiros, com boas opções de lojas de sabonetes, roupas ou chocolates.
Os costumes trazidos pelos primeiros moradores, o casal leto Verner Grinberg e Emilia Grinberg, e pelos alemães, suíços e italianos que foram chegando depois, também colaboram para o ‘ar europeu’ que se respira em Monte Verde. Mas a vila tem personalidade e sotaque próprio. A hospitalidade, por exemplo, é típica do povo mineiro. Basta ir a uma das casas de queijos e vinhos, localizadas na principal avenida, para ter certeza que o clima pode ser suíço, mas o prazer em receber é do autêntico mineiro.

Acolhedora, Monte Verde recebe e agrada famílias com filhos pequenos, jovens em busca do ecoturismo e casais apaixonados. A geografia local colabora para essa união de interesses tão diferentes, pois atende tanto quem busca o turismo contemplativo, como quem não se contenta apenas em apreciar belas paisagens e quer interagir, explorar e “viver” mais emoções do que cabem em um álbum de fotos da viagem. Ou seja, Monte Verde oferece prazeres para quem só quer fazer uma boa caminhada pela manhã, saborear um bom fondue, namorar à beira da lareira, cavalgar com as crianças e também para os adeptos do montanhismo e do radical rappel.

veja fotos

  • aero_2
  • aero_3
  • aero_5
  • aeroporto_mv_2
  • aeroporto_mv_3
  • galeria_de_artes_13
  • galeria_de_artes_15
  • galeria_de_artes_1a
  • galeria_de_artes_2
  • galeria_de_artes_3
  • grupo_roteiros_serras_verdes_11
  • grupo_roteiros_serras_verdes_12
  • grupo_roteiros_serras_verdes_13
  • grupo_roteiros_serras_verdes_14
  • grupo_roteiros_serras_verdes_17
  • grupo_roteiros_serras_verdes_25
  • grupo_roteiros_serras_verdes_26
  • grupo_roteiros_serras_verdes_27
  • grupo_roteiros_serras_verdes_28
  • grupo_roteiros_serras_verdes_29
  • grupo_roteiros_serras_verdes_30
  • paisagem_2
  • paisagem_6
  • paulo_das_trutas_1a
  • paulo_das_trutas_1b
  • paulo_das_trutas_1c
  • paulo_das_trutas_2
  • paulo_truta_2

Contando a História de Monte Verde

A história de Monte Verde se confunde com a história de Verner Grinberg, que chegou com sua família ao Brasil em meados de 1916, durante a Primeira Guerra Mundial. Atraídos por uma companhia inglesa que explorava madeira, os Grinberg e outros imigrantes da Letônia, instalaram-se numa colônia leta, em S. José dos Campos. Em 1921 é formada a Colônia Varpa, que abriga o mais importante núcleo de imigração da colônia leta para o Brasil. Foi nessa colônia, próxima à cidade de Paraguaçu Paulista, que Verner Grinberg conheceu Emília Leismeir.  Em 1936, já casado com Emília, Verner e seu pai sobem até o pé da Serra da Mantiqueira, em lombo de burro, abrindo picada no meio do mato, em busca de um lugar chamado Campos do Jaguari, município de Camanducaia, lugar de clima e paisagens semelhantes à Europa. Em 1938 adquire terras na região e inicia a formação de uma fazenda. Com o passar do tempo, muitos de seus amigos e conhecidos começaram a sentir atração pelo lugar. Aos amigos e parentes, geralmente europeus e adeptos de sua religião, a batista, cedia terreno para que construíssem casas e viessem morar na fazenda, hoje Monte Verde. A partir de 1950, Grinberg começou a fazer loteamentos de suas terras e a investir na infra-estrutura da vila.  Monte Verde deriva do nome do seu criador, Grin (verde) e Berg (monte), que veio a falecer em 2006.

Quer uma viagem com muito verde, clima frio e romântico, esportes de aventura e, ainda por cima, ser muito bem tratado e ter tranqüilidade? Vá para Monte Verde !

Verdadeiro paraíso ecológico, o vilarejo encravado na Serra da Mantiqueira agrada crianças, jovens e adultos em busca da natureza preservada, de turismo equilibrado e de muito sossego

Conversa de mineiro

  • Por quê Monte Verde? O nome é uma derivação do sobrenome de Verner Grinberg. Em alemão, grin é verde e Berg quer dizer monte.
  • Monte Verde não é uma cidade, é um distrito de Camanducaia.
  • A estrada que liga Monte Verde a Camanducaia foi aberta pela Cia Melhoramentos, a partir de 1939, quando a empresa chegou oficialmente à região.
  • A energia elétrica só chegou a Monte Verde em 1969.
  • A bandeira de Monte Verde foi criada em 1980. Inspirada nas cores e brazão da bandeira da Letônia, utiliza os mesmos símbolos: sol, pinheiro e gelo
  • Temperatura mais baixa da história de Monte Verde: -13° C, registrado em 1999
  • Araucária: típica das regiões frias e considerada símbolo do Rio Grande do Sul, a araucária é praticamente moldura de Monte Verde. A árvore leva dezenas de anos para crescer e só começa a dar frutos (o conhecido pinhão, típico das festas juninas) depois de adulta. Quando cai uma pinha, a outra já está começando a se formar para o próximo ano. A colheita tem início em abril e vai até agosto.
  • Pinhão: A partir de abril, as trilhas de Monte Verde ficam forradas de pinhão. Fruto do pinheiro araucária ou pinheiro de roseta, como é conhecido popularmente, o pinhão entra no cardápio de restaurantes, em pães e farofas feitos em casa, e no orçamento de famílias que vendem o produto para turistas.
  • Neve: embora a neve não caia em Monte Verde, é comum nas manhãs de inverno a paisagem acordar coberta por gelo.
  • Javalis: o clima frio de Monte Verde favorece a criação de javalis, carne recentemente incluída no cardápio de restaurantes chamados contemporâneos. A 6 km de Monte Verde, na Fazenda Estância Monte Verde, também conhecida como a Fazenda do Mathias, há uma criação com cerca de cem animais.
  • veja fotos
    • aero_2
    • aero_3
    • aero_5
    • aeroporto_mv_2
    • aeroporto_mv_3
    • galeria_de_artes_13
    • galeria_de_artes_15
    • galeria_de_artes_1a
    • galeria_de_artes_2
    • galeria_de_artes_3
    • grupo_roteiros_serras_verdes_11
    • grupo_roteiros_serras_verdes_12
    • grupo_roteiros_serras_verdes_13
    • grupo_roteiros_serras_verdes_14
    • grupo_roteiros_serras_verdes_17
    • grupo_roteiros_serras_verdes_25
    • grupo_roteiros_serras_verdes_26
    • grupo_roteiros_serras_verdes_27
    • grupo_roteiros_serras_verdes_28
    • grupo_roteiros_serras_verdes_29
    • grupo_roteiros_serras_verdes_30
    • paisagem_2
    • paisagem_6
    • paulo_das_trutas_1a
    • paulo_das_trutas_1b
    • paulo_das_trutas_1c
    • paulo_das_trutas_2
    • paulo_truta_2

Temos 16 visitantes online